23/05/2018 - 10:00 - Atualizado em 10/08/2018 - 18:11

​“A participação no programa Saúde em Dia é de praticamente 100%”, comemora médica

Nesta entrevista, a médica Cristina Broilo, responsável pelas ações do programa “Saúde em Dia”, fala sobre os primeiros resultados do projeto, afirma que a aceitação por parte dos beneficiários tem sido um sucesso e que as mudanças de hábitos ocorrem aos poucos, de forma progressiva. De abrangência nacional, o programa foi lançado pela Postal Saúde no início deste ano, com foco na prevenção de doenças, no monitoramento do quadro de saúde e na qualidade de vida da população atendida. “A nossa principal meta de sucesso é quando o beneficiário tem sua saúde plena restabelecida”, afirma a profissional. Ao final, ela dá cinco dicas relacionadas à saúde e à melhoria da qualidade de vida. Confira:

Postal Saúde – Qual o balanço que a senhora faz do programa desde que ele foi lançado, no início deste ano?

Dra. Cristina Broilo – Com pouco tempo de funcionamento, o Saúde em Dia já contava, no final de abril, com 3.249 beneficiários incorporados às ações de atenção e cuidados relacionados à saúde.

Posso dizer que, nessa fase inicial, já notamos melhoras importantes nos indicadores de saúde da população monitorada. Também identificamos uma excelente aceitação por parte dessa população. Dentro desse contexto, meu balanço é que estamos atuando de forma individualizada e conseguindo atingir os objetivos traçados.

Postal Saúde – Fale-nos um pouco mais sobre como tem sido a aceitação dos beneficiários.

Dra. Cristina Broilo – A aceitação é de praticamente 100%. E isso é um fato positivo e interessante, levando em consideração que, no Brasil, a tecnologia de saúde à distância, como facilitador do atual modelo de saúde, é ainda recente. Naturalmente, sabemos que há uma resistência na população, mesmo que momentânea, quando iniciamos um programa com tal formato. Entretanto, a recusa de participação no Saúde em Dia tem sido de apenas 0,7%. Esse indicador nos impulsiona a acreditar no sucesso do programa.

Postal Saúde – A senhora se referiu a avanços nos indicadores de saúde dos beneficiários...

Dra. Cristina Broilo – Sim. E nos impressionou muito o fato de já termos indicadores de saúde importantes, com melhoras sensíveis nos resultados, com as ações do programa Saúde em Dia. Obtivemos, por exemplo, uma melhora de 28,3% nos valores da pressão arterial da população monitorada. Com relação aos valores glicêmicos, a melhora dos níveis foi de 32,9%. Para um curto período de monitoramento — e falando especificamente em mudanças de hábitos de vida — esses resultados são excelentes.

Postal Saúde – Como funciona, na prática, o programa?

Dra. Cristina Broilo – Todos os beneficiários inscritos no programa Saúde em Dia recebem ligações telefônicas periódicas, por meio do nosso Telemonitoramento Ativo. Identificamos, com a aplicação de um questionário clínico inicial, o perfil de cada beneficiário. A partir daí, atuamos com linhas de cuidados distintas e individualizadas, e começamos o monitoramento propriamente dito.

Paralelamente, ocorre o gerenciamento de beneficiários internados (hospital ou homecare), seja de forma presencial ou por telemonitoramento. Atuamos igualmente por meio do Telemonitoramento Pós Alta Hospitalar, com equipe de enfermagem especializada nesse perfil de paciente.

O objetivo do monitoramento pós-alta é promover orientações e cuidados específicos relacionados à internação, objetivando diminuir riscos de reinternação, e assegurando o pronto restabelecimento da saúde do beneficiário.
Além de todo o acompanhamento, os beneficiários têm à disposição o Postal 24H, serviço que funciona 24h/dia, nos 7 dias da semana.

Essa plataforma, baseada em algoritmos clínicos, é utilizada em modelos de saúde internacionais. A equipe de enfermagem do Postal 24 horas fica à disposição dos beneficiários para triagem de sintomas, encaminhamentos adequados, informações em saúde e orientações de autocuidado.

Postal Saúde – Qual o perfil dos selecionados para o Saúde em Dia?
Dra. Cristina Broilo – O perfil dessa população é, no momento, predominantemente jovem. Importante ressaltar que ainda não qualificamos toda população eleita, portanto não há um perfil conclusivo. Temos 62,9% dessa população na faixa etária entre 18 a 59 anos; e 37,1% na faixa de 60 anos ou mais. Com relação ao sexo, a população é igualmente dividida: 50% de homens e 50% de mulheres.

Postal Saúde – Os beneficiários se sentem estimulados a mudar os hábitos?

Dra. Cristina Broilo - Quando se trata de mudanças de hábitos de vida, a resistência é a primeira barreira. As pessoas hoje não deixam de se cuidar por falta de acesso à informação, pois a internet oferece informações precisas e atuais em todos os campos. Entretanto, para que as mudanças ocorram, é necessário haver estímulo.

Precisamos de gatilhos para conseguir colocar em prática bons hábitos e práticas saudáveis. E para que essa mudança ocorra de forma permanente, é necessário suporte de uma equipe com treinamento específico para esse tipo de atuação. Portanto, os profissionais da equipe de saúde que realizam os atendimentos são responsáveis por auxiliar cada beneficiário a colocar em prática e manter as mudanças necessárias. Essa atuação é individualizada, e o profissional atua como um “cuidador à distância”.

Página Saúde em Dia

Postal Saúde - Quais os hábitos que oferecem mais resistência e como superar esse obstáculo?

Essa questão é muito individual, não existe uma regra única. Por isso nossa equipe utiliza ferramentas coaching que permitem identificar o estágio de preparo para a mudança em que cada indivíduo se encontra. A partir desse “diagnóstico”, a abordagem será individualizada, respeitando o momento e a capacidade de cada um para adquirir novos comportamentos na saúde. Realizamos “acordos” (estabelecimentos de metas) ao final de cada contato, que serão abordados no inicio do próximo contato.

Postal Saúde - O que acontece quando o beneficiário recebe alta do programa?

O beneficiário que está em acompanhamento no programa Saúde em Dia tem alguns critérios possíveis de alta. A principal, e nossa meta de sucesso, é quando o mesmo tem sua saúde plena restabelecida. Assim, ele recebe alta do programa quando seu quadro clínico é reavaliado e os indicadores de saúde estão adequados. Mas mesmo com a alta, se o beneficiário tiver alguma doença crônica ele passará a ser acompanhado por meio de uma ação específica, voltado ao gerenciamento de doenças crônicas. Podemos dizer que é um subprograma no âmbito do Saúde em Dia, com outras características preventivas, e que servirá de apoio à manutenção da boa saúde do beneficiário.


Postal Saúde – Quais as expectativas do programa Saúde em Dia?

Dra. Cristina Broilo – Nossas expectativas com o programa Saúde em Dia são as melhores. Desejamos que a aderência dos beneficiários ao programa persista, que eles consigam efetuar as mudanças necessárias para que as melhorias na qualidade de vida sejam identificadas. A equipe envolvida nesse programa é bastante qualificada e apaixonada pelo que faz, o que torna mais fácil atingir esses objetivos.

Postal Saúde – Quais as orientações para ter boa saúde e qualidade de vida?

Dra. Cristina Broilo – Quando se trata de qualidade de vida, costumo dizer que não existe uma receita de bolo. Uma das vantagens dos programas de saúde desenvolvidos pela Postal Saúde é que, utilizando a tecnologia de saúde à distância, conseguimos personalizar a “receita” de boa saúde, utilizando critérios específicos a partir do quadro clínico de cada indivíduo.
Mas certamente temos algumas orientações fundamentais e que são unânimes entre os profissionais de saúde:

1. Coma bem e de verdade. Tenha uma alimentação adequada, evitando o máximo possível comidas processadas e respeitando a quantidade que seu corpo precisa, sem excessos e exageros.
2. Movimente-se. O corpo precisa de movimento. Há exercícios adaptados para todas as idades e para qualquer condição clínica. O que não combina com boa saúde é o sedentarismo.
3. Evite excessos. Não ingira álcool com frequência
4. Não fume.
5. Cuide-se diariamente! Dê atenção ao seu corpo, à sua mente, à sua respiração.


Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: Arquivo pessoal