29/03/2018 - 12:00 - Atualizado em 09/04/2018 - 08:56

​“A Postal Saúde salvou minha vida por cinco vezes consecutivas”, conta o empregado dos Correios, Marcelino Silveira (CE)

Depois de sobreviver a uma sequência de infartos, ele trocou os cigarros e a vida sedentária por hábitos saudáveis

Marcelino: "A minha sorte é que, por causa do plano de saúde,
sempre fui atendido nos melhores hospitais aqui em Fortaleza"


Com 11 stents e um triste histórico de cinco enfartos, um dos quais o deixou em estado de coma por 20 dias, o empregado dos Correios Marcelino Silveira, 59 anos, sente-se como se tivesse renascido. Tabagista desde os 13 anos de idade, ele agora é um homem novo. Sem fumar há um ano e quatro meses, trocou os cigarros e a vida sedentária por hábitos saudáveis: exercita-se todos os dias — alternando caminhadas com hidroginástica e pedaladas nos finais de semana, na companhia dos filhos —, e passou a adotar uma dieta saudável, com frutas e legumes no cardápio diário.

“Foi uma mudança radical. Posso dizer que agora tenho muito mais qualidade de vida. Além de cuidar da saúde, adotei hábitos que me aproximaram ainda mais da minha família, como fazer hidroginástica com a minha mulher e andar de bicicleta com os meus filhos”, orgulha-se Marcelino.

Mas para chegar nesse nível de consciência, ele conta ter visto a morte de perto. O primeiro infarto ocorreu em 2009. “Lembro-me como se fosse hoje. Estava em casa à noite quando comecei a senti as pernas, as pontas dos dedos e os lábios dormentes. Chegando na urgência do hospital, recebi três stents, já que 80% das minhas artérias estavam comprometidas”, recorda Marcelino, lotado na Gerência de Vendas dos Correios em Fortaleza (CE). O stent é uma pequena prótese em formato de tubo que é colocada no interior de uma artéria para evitar uma possível obstrução total dos vasos.

Coma

Em 2014, outro susto. Dessa vez, a esposa e os filhos de Marcelino rezavam para que ele sobrevivesse. Esse segundo infarto o deixou em coma por 20 dias. “Fui atendido pelo Dr. Gentil Barreira, cardiologista muito conceituado aqui no estado, que me colocou mais dois stents”, relembra.

Os dois sustos, no entanto, não foram suficientes para Marcelino mudar totalmente seus hábitos de vida. “Continuei fumando. Alguns dias depois voltei ao hospital e um rapaz da limpeza me cumprimentou com uma certa espontaneidade, como se me conhecesse. Eu não me lembrava dele. Aí ele me contou que eu pedi cigarro várias vezes quando estive internado”.

Aquela informação fez Marcelino refletir sobre a gravidade do vício. Mas ainda não seria suficiente para a transformação que estaria por vir. Em 2015, passado um ano do segundo infarto, veio o terceiro. “Recebi mais dois stents”, conta. Um ano depois, em outubro de 2016, o abalo foi ainda maior. Um infarto em julho e outro em outubro lhe renderam mais quatro stents, totalizando 11.

“A minha sorte é que, por causa do plano de saúde, sempre fui atendido nos melhores hospitais aqui em Fortaleza. A Postal Saúde salvou minha vida por cinco vezes consecutivas”, afirma o empregado.


A melhor decisão

Marcelino conta que a gravidade das suas condições de saúde o fez tomar a melhor decisão dos últimos sete anos, quando infartou pela primeira vez. “Larguei o cigarro”, orgulha-se. “E faço todos os exames preventivos periodicamente”, acrescenta. Segundo avaliação médica, as condições de saúde de Marcelino reuniam vários fatores de riscos cardiológicos que o deixavam propenso ao infarto, dentre eles: fatores genéticos (sua mãe faleceu aos 62 anos, por problemas cardíacos), tabagismo (passou 45 anos fumando), dieta rica em gordura, colesterol alto, sedentarismo e estresse.

Sobre esse último tópico, ele explica que ele e a mulher são proprietários de um box de confecções na Feira da Sé, em Fortaleza, o que resultava em sobrecarga de trabalho. “Eu costumava virar a noite trabalhando das 19h às 5h da manhã, horário de funcionamento da feira”.

Mais qualidade de vida

Admitido nos Correios em 1983, aos 23 anos, ele exerceu os cargos de gerente de agência e tesoureiro durante 16 anos. Hoje, consciente dos cuidados que deve tomar com a saúde, o beneficiário conta que, quando não está trabalhando, aproveita para praticar exercícios físicos e passar mais tempo com a família.

Para apoiar e fortalecer seu processo de mudança em busca de mais qualidade de vida, Marcelino foi incluído no Programa Saúde em Dia, lançado neste ano pela Postal Saúde com o objetivo de os beneficiários que necessitam de acompanhamento personalizado e orientação profissional sobre os cuidados com a saúde.

Sobre a importância do plano de saúde em sua vida ele diz: a Postal Saúde representa tudo para mim e minha família, possibilitou o nascimento dos meus filhos e esteve presente quando eu mais precisei, me amparando antes, durante e depois das internações”, conclui.

Leia os outros textos da série:

O milagre da vida em dose tripla - Conheça a história do beneficiário da Postal Saúde, Robério Cardoso (SE)

Eu, minha trajetória profissional e meu plano de saúde – Izonita Martins de Oliveira Pinto

Eu, minha trajetória profissional e meu plano de saúde – Elizângela Cavalcante de Abreu

Eu, minha trajetória profissional e meu plano de saúde - Luiz Gonzaga Pereira Batista


Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: Arquivo pessoal