26/12/2018 - 15:41

Ano Novo: confira algumas curiosidades sobre o feriado

O Ano Novo é um dos feriados mais esperados do ano. Os costumes associados à virada do ano acabam contribuindo e muitos hábitos se perpetuam pelo mundo. Por isso, existem muitas curiosidades que talvez a gente nem conhecesse. Dá uma olhada:

1. O Ano Novo é o feriado mais antigo do mundo. Ele já era comemorado na Babilônia 4 mil anos atrás.

2. Até 153 a.C., o Ano Novo era comemorado em 15 de março. Nesse ano, os romanos declararam dia 1º de janeiro como o Dia do Ano Novo. Julio César, quando adotou o calendário juliano em 46 a.C., manteve a data. Quando o calendário gregoriano foi implantado, em 1582, o dia 1º de janeiro continuou a ser reconhecido como o Dia do Ano Novo. Desde o início, a escolha foi totalmente arbitrária: não há nenhum motivo agrícola ou astronômico.

O calendário gregoriano é quase universal. Mesmo em alguns países não cristãos, ele foi adaptado às próprias tradições ou adotado apenas para uso civil, mantendo-se outro calendário para fins religiosos. Alguns países ainda comemoram a passagem do ano na primavera, época de renovação das colheitas.

3. As promessas feitas na passagem de ano, tão comuns e tão descumpridas, não são uma tradição recente. Os babilônios também as faziam há 4 mil anos. Mas em vez de resolverem levar uma dieta a sério ou parar de fumar, eles juravam de pés juntos que, tão logo acabassem as festas, devolveriam equipamentos de agricultura que haviam sido emprestados por amigos.

4. A tradição de usar um bebê como símbolo do Ano Novo foi adotada pelos gregos por volta do ano 600 a.C. Eles desfilavam com um bebê dentro de um cesto para homenagear Dionísio, o deus do vinho. O ritual era a representação do espírito da fertilidade, pelo renascimento anual de Dionísio.

5. Foi na França, em 1885, que se usou pela primeira vez a expressão “fim de século”.

6. Em algumas culturas, o Ano Novo é também comemorado como a Festa da Circuncisão de Cristo.

7. Na Dinamarca, era sinal de sorte encontrar louças quebradas na porta de entrada de casa no dia do Ano Novo. Por isso, os dinamarqueses costumavam quebrar pratos na véspera do Ano Novo e colocá-los na porta da casa dos amigos. Por ser pouco prática, hoje a tradição quase não é mais praticada.

8. Em 1995, os moradores de Talca, pequena cidade do Chile, iniciaram a tradição de passar a véspera do Ano Novo junto aos familiares mortos. Lá, as famílias comemoram a data no cemitério, perto das covas dos parentes. Isso já é praticado por cerca de cinco mil pessoas.

9. Quando o calendário romano foi criado, o mês de janeiro foi nomeado em homenagem ao deus Janus (“porta”, em latim). Janus tem duas faces, uma virada para a frente e a outra virada para trás. Ele passa a mensagem de “abertura de novos tempos”.

10. Os romanos começaram a tradição de trocar presentes na véspera do Ano Novo. Eles davam mudas de árvores sagradas uns aos outros, como símbolo de boa sorte. Até hoje a tradição permanece, apesar de os amuletos serem outros (calcinhas da sorte, pingentes etc.).


Fonte: O Guia dos Curiosos

Foto: Divulgação/Internet