11/03/2020 - 18:00 - Atualizado em 17/03/2020 - 13:18

​Perguntas e Respostas sobre a Covid-19

Conheça o material que a Postal Saúde preparou para você


1. O que é o Covid-19?

O vírus como SARS-CoV-2, responsável pela doença Covid-19, é apontado como uma variação da família coronavírus, formada por vírus comuns em muitas espécies diferentes de animais, incluindo camelos, gado, gatos e morcegos. Alguns animais já infectaram humanos e causaram outras epidemias.

Os primeiros foram identificados em meados da década de 1960, de acordo com o Ministério da Saúde. Os coronavírus causam infecções respiratórias e intestinais em humanos e animais, sendo que a maioria das infecções em humanos é causada por espécies de baixa patogenicidade, levando ao desenvolvimento de sintomas do resfriado comum. No entanto, podem, eventualmente, levar a infecções graves em grupos de risco, idosos e crianças.

2. Qual o nome oficial da doença?

A doença provocada pela variação originada na China foi nomeada oficialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como Covid-19, em 11 de fevereiro. Outras variações mais antigas de coronavírus, como SARS-CoV e MERS-CoV, são conhecidas pelos cientistas. Eles também chegaram aos humanos por contato com animais: gatos, no caso da Sars, e dromedários, no caso do vírus Mers.

3. Quando foram notificados os primeiros casos do novo coronavírus?

A OMS emitiu o primeiro alerta para a doença em 31 de dezembro de 2019, depois que autoridades chinesas notificaram casos de uma misteriosa pneumonia na cidade de Wuhan, metrópole chinesa com 11 milhões de habitantes, sétima maior cidade da China e a número 42 do mundo. O tamanho é comparável com a cidade de São Paulo, que tem mais de 12 milhões de habitantes. Ainda não está claro como ocorreu a mutação que permitiu o surgimento do novo vírus.

4. Existe vacina contra a Covid-19?

Ainda não há vacina específica para prevenir a contaminação contra o coronavírus. A boa notícia é que vários países – como Rússia, China e Estados Unidos – já pesquisam uma vacina contra o Covid-19. A expectativa da comunidade científica é de que os primeiros testes comecem nos próximos dois meses.

5. Quais os principais sintomas da Covid-19?

Os sintomas do novo coronavírussão bastante variados. Os mais comuns são tosse (seca ou com secreção), febre acima de 37°e dificuldade de respirar. Os mais graves são dificuldade respiratória aguda e insuficiência renal. Outros sintomas possíveis são: dores no corpo, congestionamento nasal, inflamação na garganta e diarreia.

6. Quais são as complicações do novo coronavírus?

As complicações mais comuns são síndrome respiratória aguda grave (17-29%), lesão cardíaca aguda (12%) e infecção secundária (10%).

7. Quais as formas de transmissão?

A transmissão ocorre por três vias: pelo ar; pelo contato (aperto de mão, beijo, abraço); por meio de superfícies não higienizadas (celulares, maçanetas, corrimões, etc.) e via animais.

Assim, a doença pode se espalhar de pessoa para pessoa através de pequenas gotículas do nariz ou da boca que se espalham quando uma pessoa com a doença tosse ou exala.

Essas gotículas pousam em objetos e superfícies ao redor da pessoa. Outras pessoas pegam a Covid-19 tocando esses objetos ou superfícies e depois tocando nos olhos, nariz ou boca.

A recomendação da OMS é de que, caso você desconfie que uma superfície está contaminada, limpe-a com um desinfetante e evite tocar nos olhos, na boca ou no nariz. Após isso, higienize as mãos com álcool ou lave-as com água e sabão.

8. Como evitar a contaminação ou a transmissão do vírus?


A higiene das mãos e a chamada etiqueta respiratória são as principais recomendações para evitar a contaminação da doença. Confira:



  • Lavar as mãos com água e sabão até a metade do punho;
  • Usar álcool 70% para limpar as mãos antes de encostar em áreas como olhos, nariz e boca;
  • Tossir ou espirrar levando o rosto à parte interna do cotovelo (ver figura abaixo);
  • Evitar multidões; usar máscaras caso apresente sintomas;
  • Evitar tocar nariz, olhos e boca antes de limpar as mãos;
  • Manter a distância de um metro de pessoas espirrando ou tossindo;
  • Limpar com álcool objetos tocados frequentemente;
  • Evitar cumprimentar com aperto de mão, abraço ou beijo no rosto;
  • Evitar sair de casa caso apresente algum sintoma da gripe;
  • Utilizar lenço descartável quando estiver com nariz escorrendo;
  • Informar-se sobre os métodos de prevenção e passar as informações corretas.


Obs: É de grande importância e eficácia que se tome como hábito lavar constantemente as mãos e o pulso, com água e sabão, ou com álcool em gel. O álcool e a água sanitária podem ser utilizados também para a limpeza de superfícies.


Observe as imagens

Figura: G1


9. Quanto tempo o novo coronavírus vive em uma superfície ou no ar?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda não é possível afirmar quanto tempo o novo coronavírus sobrevive na superfície ou no ar, mas pesquisadores afirmam que ele parece se comportar igual aos outros tipos de coronavírus.

Estudos avaliados pela OMS apontam que o vírus pode persistir nas superfícies por algumas horas ou, até mesmo, vários dias. Isto pode variar e depende das condições do local, do clima e da umidade do ambiente.

10. Qual é o tempo de incubação do novo coronavírus?

O vírus pode viver dentro do organismo de humanos até duas semanas após o contato. O "período de incubação" significa o tempo entre a captura do vírus pelo ser humano e o início dos sintomas da doença. E, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a maioria das estimativas do período de incubação do Covid-19 varia de 1 a 14 dias, geralmente em torno de 5 dias. A OMS ressalta, porém, que essas estimativas serão atualizadas à medida que mais dados estiverem disponíveis.

11. Qual é o período de transmissibilidade do novo coronavírus?

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARS-CoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do novo Coronavírus sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas. Até o momento, não há informação suficiente de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

12. Quem já pegou o novo coronavírus pode ficar doente de novo?

Especialistas afirmam que ainda é muito cedo para dizer se o novo coronavírus que causa o Covid-19 pode voltar a infectar uma pessoa que já teve a doença. Acreditam que, teoricamente, é pouco provável que isso aconteça.

13. Encomendas que vêm da China podem estar contaminadas com o vírus?

Segundo a OMS, o risco de transmissão da Covid-19 por mercadorias é baixo, principalmente pelas diferentes condições às quais elas são submetidas. Ou seja, mesmo se o item estivesse infectado, o vírus não resistiria a movimentações e diferentes condições de temperatura.

14. Animais de estimação podem transmitir o novo coronavírus?

Segundo especialistas, não há provas ou evidências de que os pets podem transmitir a doença. A única suspeita é que a carne de animais infectados pode contaminar humanos. Não há, porém, informações sobre a forma como os bichos se contaminam com o vírus.

A suspeita inicial é que a contaminação de humanos pelo novo coronavírus tenha ocorrido a partir do consumo da carne de pangolim, um animal em risco de extinção. Apesar disso, não há confirmação de transmissão do vírus entre animais – incluindo de estimação – e humanos.

A primeira vez que um animal de estimação foi detectado com coronavírus foi em 28 de fevereiro. Exames iniciais feitos em um cão em Hong Kong detectaram a presença de coronavírus, de acordo com um porta-voz do Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação do território semiautônomo da China. Os níveis detectados no cachorro são baixos e o animal não apresenta nenhum sintoma.

Novos exames adicionais serão feitos para comprovar se o cão está realmente infectado pelo vírus ou se o resultado do exame se deve à contaminação ambiental do nariz e boca do animal, de acordo com o Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação.

15. O clima no Brasil pode ajudar a combater o novo coronavírus?

Segundo infectologistas, a temperatura não bloqueia o vírus, mas o frio pode piorar transmissões. A Covid-19 tem se espalhado principalmente em países do hemisfério norte, que atualmente está no inverno.

16. Quais são os hospitais de referência no Brasil onde os pacientes devem ser encaminhados?

As Secretarias Estaduais de Saúde informaram ao Ministério da Saúde os hospitais de referência para atendimento de eventuais casos graves do novo coronavírus. Esses locais foram escolhidos como medida preventiva pelos gestores locais por terem ampla capacidade de atendimento com profissionais especializados para situações de risco à saúde pública.

Os eventuais pacientes com casos graves do novo coronavírus devem ser encaminhados aos hospitais de referência definidos pelos estados para isolamento e tratamento. Os casos suspeitos leves podem não necessitar de hospitalização e ser acompanhados pela Atenção Primária e instituídas medidas de precaução domiciliar. Porém, é necessário avaliar cada caso.

Acesse aqui o link para acesso à lista dos hospitais de referência do SUS.


Fontes:


Ministério da Saúde:


Protocolo de Tratamento do Novo Coronavírus (2019-nCoV)


[MAPA] Coronavírus: Veja lista de hospitais que serão referência no Brasil


Organização Pan-americana de Saúde/Organização Mundial de Saúde (OPAS/OMS Brasil):


Folha informativa – novo coronavírus (COVID-19)


Matéria especial do G1:


Coronavírus | covid-19


O que se sabe


Foto: 123 RF