06/04/2018 - 10:15 - Atualizado em 06/04/2018 - 14:27

“Saúde para todas e todos. Em todos os lugares” é o tema do Dia Mundial da Saúde 2018

O principal objetivo da campanha deste ano é aumentar a conscientização sobre a necessidade de cobertura e acesso à saúde universal

O tema da campanha deste ano vai ao encontro das constituições
de 20 dos 35 Estados Membros da OPAS, bem como da Declaração
Universal dos Direitos Humanos, segundo a qual todos têm direito à saúde
(Foto: Divulgação)


“Saúde para todas e todos. Em todos os lugares” é o lema escolhido pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) para a campanha do Dia Mundial da Saúde deste ano, celebrado em 7 de abril.

Nesta data, os dois organismos internacionais chamam a atenção para a importância da saúde universal – que significa garantir que todas as pessoas e comunidades tenham acesso aos serviços de saúde sem qualquer forma de preconceito e sem sofrerem dificuldades financeiras.

A saúde universal abrange uma gama de serviços de saúde, entre eles promoção da saúde, prevenção de doenças, tratamento, reabilitação e cuidados paliativos – que devem ser de qualidade, integrais, seguros, eficazes e acessíveis a todos. O direito a esses e outros cuidados de saúde estão garantidos na Constituição da OMS, que foi publicada em 1946 e entrou em vigor em 1948. Ela reconhece que "o gozo do mais alto padrão possível de saúde é um dos direitos fundamentais de todo ser humano, sem distinção de raça, religião, crença política ou condição econômica ou social".

Acesso à saúde universal

O principal objetivo da campanha deste ano é aumentar a conscientização sobre a necessidade de cobertura e acesso à saúde universal, além dos benefícios que isso pode trazer. Hoje, por exemplo, ao menos metade da população mundial ainda não tem acesso aos serviços de saúde dos quais necessitam. Esse fato força milhões de pessoas à pobreza enquanto lutam para pagar seus gastos com saúde. De acordo com as recomendações da OMS, as despesas para acessar os serviços de saúde não devem ser superiores a 20% dos gastos totais em saúde.

Em muitos países, no entanto, essa porcentagem é muito maior, colocando as pessoas em risco de cair na pobreza. Além das barreiras financeiras, outros tipos de obstáculos impedem que a população acesse os serviços de saúde dos quais precisam: localização física ou geográfica, barreiras institucionais, aceitação cultural, estigma e discriminação.

Números-chave

3 em cada 10 pessoas não procuram cuidados em saúde por motivos financeiros;
3,8% da riqueza (PIB) é investida em saúde nos países das Américas, menos que os 6% recomendados pela OPAS;
23 países da região aumentaram os investimentos em saúde entre 2010 e 2014; no entanto, esse aumento foi menor do que o período anterior de cinco anos;
2 em cada 10 pessoas não buscam cuidados em saúde por causa das barreiras geográficas;
5 países das Américas atribuem mais de 6% de sua riqueza (PIB) à saúde pública;
O direito à saúde está garantido na constituição de 20 dos 35 Estados Membros da OPAS.

Acesse aqui mais informações sobre a campanha.


Postal Saúde investe em programas de promoção à saúde para diferentes públicos


Os programas Saúde em Dia e Saúde da Mulher lançados pela Postal Saúde neste ano
focam na prevenção e na melhoria da qualidade de vida
(Foto: Postal Saúde)


Como operadora do plano de saúde dos empregados dos Correios, a Postal Saúde está cumprindo o seu papel de oferecer assistência médica e odontológica de qualidade aos seus beneficiários. A Operadora conta com uma ampla rede de prestadores de serviços de saúde em todo o País. Para ter acesso aos estabelecimentos credenciados, basta acessar o Guia. Saúde, disponível no site da Operadora e preencher as lacunas informando a sua localização e o serviço desejado.

Comprometida com a promoção à saúde para os seus diferentes públicos, neste ano a Postal Saúde lançou os programas “Saúde em Dia”, voltado para pessoas que necessitam de um acompanhamento sistemático do seu quadro de saúde, e o “Saúde da Mulher”, com foco na prevenção do câncer de mama e de colo do útero, e de infecções sexualmente transmissíveis (IST). Os dois programas receberam aprovação dos beneficiários, que dizem se sentir “cuidados” pela Postal Saúde.

Leia também:

Programa Saúde em Dia tem avaliação positiva de beneficiários
Postal Saúde lança Programa Saúde em Dia
Postal Saúde lança Programa da Mulher


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fontes: Organização Pan-americana de Saúde
Ministério da Saúde
Postal Saúde