22/09/2020 - 09:00 - Atualizado em 22/09/2020 - 15:01

​Entrevista | "Programa de Integridade representa um novo marco na história da Postal Saúde", afirma Clarice Coutinho

Nesta entrevista, a gerente de Compliance, Riscos e Controles Internos da Postal Saúde, Clarice de Sousa Coutinho de Moura Alves, comemora a aprovação do Programa de Integridade pelo Conselho Deliberativo e pela Diretoria-Executiva, em agosto, e diz que o documento é uma ferramenta para proteger a Operadora de riscos e possíveis desvios éticos, de forma sustentável e duradoura


Quais os objetivos do Programa de Integridade da Postal Saúde?

O Programa busca trazer uma nova cultura para a Operadora voltada para a ética, a integridade e o compromisso com o interesse público, uma vez que nossa mantenedora, os Correios, é uma empresa pública.

De que forma ele será colocado em prática?

Sua implementação se deu, primeiramente, com a divulgação do novo Código de Conduta Ética e Integridade, com a implementação do novo Canal de Denúncias (aberto aos públicos interno e externo) e com mecanismos de proteção aos denunciantes de boa-fé. Com a instauração desses padrões de conduta, iniciaremos agora a implementação dos mecanismos de integridade, que visam fortalecer o ambiente de controle organizacional, a fim de prevenir, detectar, mitigar e sanar situações de irregularidades e/ou eventos de riscos à Operadora.

A ideia é proteger a Operadora possíveis desvios éticos?

Exato. Nessa primeira fase, o objetivo é verificar a efetividade do Programa e possibilitar a identificação e a correção de pontos falhos que possam expor a Operadora a riscos, e criar uma estrutura que previna a ocorrência desses eventos de forma sustentável ao longo do tempo, tudo isso aliado ao gerenciamento desses riscos.

Em linhas gerais, que leis e normativos devem ser observados para o efetivo funcionamento do Programa de Integridade da Postal Saúde?

A Lei nº. 12.846/2013, conhecida como Lei Anticorrupção, e seu decreto regulamentador, o Decreto nº 8.420/2015. Além, é claro, das normas relacionadas à área de atuação da Operadora, bem como seus normativos internos.

Qual a importância do Código de Conduta Ética e Integridade da Operadora nesse contexto?

Para ser efetivo, um programa de Integridade precisa, além da motivação e do comprometimento de todos os empregados, de ser um propósito da alta administração da Postal Saúde, de forma a possibilitar a implementação de diversas ferramentas. Uma delas é o Código de Conduta Ética e Integridade. Esse documento busca traduzir os padrões de comportamento esperados de seus empregados e de terceiros que se relacionam com a Operadora, sendo uma base para que todos possam agir de forma ética e responsável.


O que esse marco representa para a história da Postal Saúde?


A condução desse processo é uma mudança de conceito e introduz uma nova cultura corporativa que deve estar realmente presente na rotina da Operadora. O Programa não deve ser um documento de gaveta, mas, sim, abraçado e conduzido pela alta direção da Postal Saúde, tornando-se uma forma de agir enraizada no dia a dia de todos.

Leia também: Postal Saúde aprova Programa de Integridade com foco na ética e na transparência



Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: Arquivo pessoal