18/06/2019 - 11:22 - Atualizado em 19/06/2019 - 10:09

Evite acidentes com fogueiras e fogos de artifício nas festas juninas

Os adultos devem manter as crianças longe do perigo e tomar cuidado ao comprar e soltar rojões



Em época de festejos juninos, em que são comuns fogueiras, balões e fogos de artifício, aumenta o número de casos de queimaduras. Para evitar acidentes dessa natureza, deve-se tomar cuidado ao acender a fogueira e ser cauteloso na hora de comprar e soltar fogos de artifício. Caso haja brincadeiras na área da festa,elas devem acontecer longe do fogo. Os adultos devem redobrar o cuidado com as crianças, mantendo-as afastadas do perigo.

Cuidados com os fogos de artifício

Ao comprar fogos de artifício, observe se a loja é autorizada a vender o produto. Para tanto, verifique se o estabelecimento emite nota fiscal de venda

• É imprescindível, ainda, que a caixa do produto traga o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o que mostra que o objeto passou por análise de segurança

• O manuseio deve ser feito por adultos

• Se a pessoa vai ingerir bebida alcoólica, não deve fazer uso de fogos

• Não reaproveitar os artefatos que não funcionaram e colocá-los em um balde com água para neutralizar a carga explosiva

• Sempre utilizar os fogos em local afastado das pessoas, em áreas abertas e sem fiação elétrica

• Os rojões devem ser usados com um suporte, e não segurados diretamente na mão

• Em casos de eventos pirotécnicos, a apresentação deve ser feita por profissionais


Orientações para acender a fogueira com segurança

• Respeitar uma distância mínima de 50 metros da vegetação e não as acender embaixo ou próximo da rede elétrica

• Limpar o local onde será feita a fogueira e colocar areia entre o solo e troncos

• Evitar brincadeiras perto de fogueiras

• Redobrar o cuidado com as crianças


O que fazer em caso de acidente

Caso haja chamas na pessoa acidentada, a recomendação é para abafar o local, jogar água ou rolar no chão. Após apagada a chama (ou em ausência dela), é necessário resfriar o local queimado com água, proteger com pano limpo e procurar o hospital mais próximo. Outra opção é ligar para o serviço 193 do Corpo de Bombeiros.

Não é aconselhado colocar produtos caseiros ou qualquer medicamento sem prescrição médica. Os acidentes com fogos de artifício, muitas vezes, além da queimadura, causam laceração. Nesses casos, é necessário proteger o local se houver sangramento, fazer a compressão e procurar o hospital rapidamente.

Tipos de queimaduras

As queimaduras são lesões na pele provocadas geralmente pelo calor, mas também podem ser causadas pelo frio, determinados produtos químicos, radiações, eletricidade e até fricções. Podem atingir apenas a camada mais superficial da pele ou a mais profunda, comprometendo também músculos e ossos. Conheça os tipos de lesões que cada uma provoca:

  • Queimaduras de 1º grau

Atingem a camada mais superficial da pele. A lesão em geral apresenta rubor (aspecto avermelhado), calor e é dolorosa.

Nesse caso, faça compressas frias nas primeiras horas após sua ocorrência. Não coloque pasta de dente ou manteiga em nenhuma hipótese. Use óleo mineral ou vaselina líquida para manter a queimadura hidratada; tome analgésico se necessário e use filtro solar.

  • Queimaduras de 2º grau

Geram bolhas e muita dor. As bolhas devem ser drenadas, mas não retiradas, pois servem como curativos biológicos. Mas atenção: O procedimento deve ser realizado por um médico. Após o rompimento das bolhas, o curativo deve ser feito com sulfadiazina de prata ou nitrato de cério. O local deve ser higienizado com água corrente e clorexitina. Após a cicatrização, use filtro solar para evitar manchas.

  • Queimaduras de 2º grau profundas

São menos dolorosas. As bolhas são brancas e secas. O tratamento é semelhante ao da queimadura de 3º grau.

  • Queimaduras de 3º grau

Apesar de acometerem todas as camadas da pele, são indolores. Podem atingir os músculos e causar deformidades graves. Na maioria das vezes, há necessidade de internação hospitalar, pois em geral causam manifestações sistêmicas, como desequilíbrio dos níveis de sódio, potássio e cálcio, além de desidratação. Muitas vezes é preciso retirar os tecidos necrosados e realizar limpeza e enxertos.

Caso atinjam regiões como rosto, mãos, genitália, pés e vias aéreas superiores ou forem causadas por fontes elétricas, procure imediatamente um serviço de emergência hospitalar.


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fotos: Stock Photos
Fontes:

Agência Brasília
Link: https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2018/05/31/f...

Site: Dr. Drauzio Varella
Link: http://staging.drauziovarella.nousk.com.br/clinica...