página principal > Dicas da Postal Saúde - 10

Novembro Azul: exame de toque é o único jeito de detectar o câncer de próstata?

Fique por dentro das mais recentes orientações sobre os tipos de câncer de próstata, sintomas e sinais, diagnóstico e tratamentos

4 de novembro de 2021 - Atualizado em 4 de novembro de 2021

 

Novembro é o mês escolhido para a prevenção do câncer de próstata, uma das datas de saúde mais importantes do ano. Como sabemos que a informação é uma das maiores aliadas para se ter mais saúde e qualidade de vida a longo prazo, neste artigo você terá as mais recentes orientações sobre os tipos de câncer de próstata, sintomas e sinais, diagnóstico e tratamentos, de acordo com a Atenção Primária à Saúde, modelo de saúde da Amparo Saúde.  Leia e compartilhe!

Nota da Postal Saúde: A Amparo Saúde é a empresa parceira da Operadora no serviço Teleconsulta 24 horas.

O que é câncer de próstata?

O câncer de próstata é uma doença grave que afeta milhares de homens a cada ano, sobretudo, aqueles com mais de 65 anos. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, essa faixa etária corresponde a 75% dos casos no mundo. No Brasil esse é o segundo tipo de câncer mais comum em homens com 65 mil casos.

A próstata é uma pequena glândula do tamanho de uma noz encontrada na parte inferior do abdômen do homem, abaixo da bexiga e ao redor da uretra. Uma das principais funções da próstata é produzir o fluido seminal, também conhecido como sêmen.

Assim como em outros tipos de câncer, o câncer de próstata se desenvolve quando as células da glândula passam a se multiplicar e dividir descontroladamente invadindo outros tecidos e órgãos.

Tipos de câncer de próstata

A maioria dos casos de câncer de próstata são um tipo de câncer denominado adenocarcinoma, câncer que se desenvolve no tecido epitelial de glândulas, como pâncreas ou órgãos que possuem glândulas.

O câncer de próstata também é classificado pela rapidez com que cresce. Possui dois tipos de crescimento: agressivo ou de crescimento rápido e não agressivo ou de crescimento lento. Com o câncer de próstata não agressivo, o tumor não cresce ou cresce muito pouco com o tempo. Com o câncer de próstata agressivo, o tumor pode crescer rapidamente e se espalhar para outras áreas do corpo, como os ossos.

Sintomas do câncer de próstata

Algumas formas de câncer de próstata não são agressivas, portanto, o homem não apresenta sintomas. No entanto, o câncer de próstata avançado costuma causar sintomas. É importante lembrar que alguns sintomas do câncer de próstata podem ser causados ​​por outras doenças.

Por isso, é fundamental falar com o seu profissional de saúde de confiança e manter os seus exames de rotina que falaremos mais para a frente em dia. Vamos aos sintomas de acordo com o A.C Camargo Cancer Center:

  • Problemas urinários: esses problemas são um dos sintomas comuns do câncer de próstata, pois a glândula está localizada abaixo da bexiga e envolve a uretra.

Por causa dessa localização, se um tumor crescer na próstata pode pressionar a bexiga ou a uretra e causar problemas, como necessidade frequente de urinar, dificuldade para urinar, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, redução no fluxo da urina, dor ou ardência ao urinar, presença de sangue na urina, entre outros sintomas.

  • Problemas sexuais: a disfunção erétil, que é a dificuldade de obter ou manter uma ereção, pode ser um sintoma de câncer de próstata. Além disso, o sangue no sêmen após a ejaculação também pode ser um sintoma importante do câncer de próstata..

Embora qualquer um dos sintomas acima possa ser sua primeira indicação de que você tem câncer de próstata, os sintomas urinários têm maior probabilidade de aparecer mais cedo do que outros. Contudo, é importante ter em mente que a maioria desses sintomas também pode ser causada por outras doenças que não o câncer, como a hiperplasia benigna da próstata (BPH) e a prostatite, a inflamação na glândula;

Portanto, embora seja importante manter o controle sobre quaisquer sintomas que você possa ter, lembre-se de que há uma boa chance de que eles não sejam causados ​​por câncer.

Como é feito o diagnóstico do câncer de próstata?

O Instituto Nacional do Câncer recomenda que a detecção precoce seja a estratégia utilizada para diagnosticar o câncer de próstata em estágios iniciais, o que aumenta as chances de cura.

Contudo, o órgão recomenda que a investigação seja feita por meio de exames com homens que tenham os sintomas e sinais mencionados acima ou que façam parte de grupos que tenham maiores chances de desenvolver a doença.

Ou seja, ao contrário do câncer de mama, no qual exames de rastreio, como a mamografia, são recomendados, para o câncer de próstata, caso o homem não tenha nenhum sintoma que possa indicar a doença ou não faça parte de grupos mais sujeitos a desenvolvê-la, os exames de rastreio e detecção precoce não são indicados.

Isso porque não há evidências científicas que indiquem que o rastreio do câncer de próstata traga mais benefícios do que prejuízos ao homem.

Dentre os grupos que têm mais chances de desenvolver o câncer de próstata, ainda não há um consenso sobre a necessidade de se fazer exames de rastreio (exames de rotina feitos mesmo sem nenhum sinal ou sintoma da doença) e isso deve ser conversado e decidido pelo profissional de saúde e pelo paciente, analisando caso a caso.

Alguns profissionais recomendam que exames anuais devem ser feitos em todos os homens com mais de 50 anos, mesmo quando não há sintomas. Já para os homens que têm parente que teve a doença com menos de 60 anos, esses exames devem ser feitos a partir dos 45 anos.

Caso haja necessidade, o rastreio e detecção do câncer de próstata pode ser feito das seguintes formas:

  • Exame retal digital: com este exame, o médico vai inserir um dedo enluvado no reto para inspecionar a próstata para sentir se há alguma anomalia sensível ao toque que possa indicar um tumor.
  • Teste do antígeno específico da próstata: esse teste de sangue detecta os níveis de PSA, uma proteína produzida pela próstata.
  • Biópsia da próstata: o profissional de saúde pode solicitar uma biópsia para ajudar a confirmar o diagnóstico de câncer de próstata. Essa biópsia é feita com a remoção de um pequeno pedaço de sua próstata para exame.

Outros exames que podem ajudar no diagnóstico são ressonância magnética, tomografia computadorizada ou cintilografia óssea .

Tratamento do câncer de próstata

Após análise, o profissional de saúde irá elaborar um plano de tratamento apropriado para o câncer com base na idade do paciente, estado de saúde e estágio do câncer.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, se o câncer não for agressivo, a espera vigilante, que também é chamada de vigilância ativa, pode ser o ideal. Isso significa que o tratamento será atrasado, mas exames regulares para monitorar o câncer serão feitos.

Por outro lado, tipos mais agressivos de câncer podem ser tratados com outras opções, como: cirurgia, radioterapia, terapia hormonal, quimioterapia, entre outros tratamentos.

Câncer de próstata tem cura?

A boa notícia é que com o avanço dos tratamentos, a disseminação da informação e os exames periódicos, as taxas de mortalidade de homens com a doença vem caindo consistentemente nos últimos anos, caindo 2,4% entre 2017 e 2018.

Em outras palavras, assim como o câncer de mama, quando descoberto no início, o câncer de próstata tem grandes chances de cura. Segundo o American Cancer Institute, quando localizado – o câncer ainda não se espalhou para fora da próstata –  a taxa de sobrevida chega a 100% após 5 anos.


Fonte: Amparo Saúde
Foto: Dreamstime