página principal > Notícias - 4

Setembro amarelo – Hoje (10/9) é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio | Mitos e verdades

Entenda por que falar sobre o tema, escutar e acolher são atitudes que podem salvar vidas

10 de setembro de 2021 - Atualizado em 10 de setembro de 2021

No Brasil, são registrados, todos os anos, mais de 13 mil suicídios e, no mundo, esse número alcança mais de um milhão de pessoas. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias tóxicas.

Desde 2003, o dia 10 de setembro é considerado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. A data foi criada pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial da Saúde para chamar a atenção de governos e da sociedade civil sobre a  importância do assunto.

No Brasil, participam da campanha a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Centro de Valorização da Vida (CVV).

 

Por que falar é a melhor solução?  

A campanha do CVV – Centro de Valorização da Vida para o Setembro Amarelo deste ano é “Falar é a melhor solução”. A sociedade em geral precisa reconhecer sinais, diferenciar mitos e verdades, ouvir profissionais e ter acesso a formas de apoio, como o próprio CVV. Em geral, quem pensa em suicídio não quer necessariamente morrer, mas “matar a dor”.  Só não sabe como.  Por isso é tão importante a escuta ativa. Escutar  e acolher são as atitudes mais adequadas para ajudar alguém nessa situação de sofrimento extrem0.

 

Fonte: CVV

Confira os principais mitos e verdades sobre o suicídio:

Verdades

  • Em geral, os suicídios são premeditados, e as pessoas dão sinais de suas intenções.
  • Reconhecer os sinais de alerta e oferecer apoio ajudam a prevenir o suicídio.
  • A expressão do desejo suicida nunca deve ser interpretada como simples ameaça ou chantagem emocional. Perguntar sobre a intenção de suicídio não aumenta nas pessoas o desejo de cometer o suicídio.
  • Nem todos os suicídios estão associados a outros casos de suicídio na família

Mitos

  • A pessoa que tem a intenção de tirar a própria vida não avisa.
  • O suicídio não pode ser prevenido.
  • Pessoas que falam sobre suicídio só querem chamar a atenção.
  • A pessoa que supera uma crise de suicídio ou sobrevive a uma tentativa está fora de perigo.
  • Falar sobre suicídio pode estimular sua realização.
  • O suicídio é hereditário.

 

Origem do Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo começou nos EUA,  em 1994, quando o jovem Mike Emme, de 17 anos, cometeu suicídio. Mike era um rapaz muito habilidoso e restaurou um automóvel Mustang 68, pintando-o de amarelo. Por conta disso, ficou conhecido como “Mustang Mike”. Seus pais e amigos não perceberam que o jovem tinha sérios problemas psicológicos e não conseguiram evitar sua morte. No dia do velório, foi feita uma cesta com muitos cartões decorados com fitas amarelas. Dentro deles tinha a mensagem “Se você precisar, peça ajuda”. A iniciativa foi o estopim para um movimento importante de prevenção ao suicídio, pois os cartões chegaram realmente às mãos de pessoas que precisavam de apoio. Em consequência dessa triste história, o laço amarelo foi escolhido como símbolo da luta contra o suicídio.

 

Precisa de ajuda?

Você não está sozinho! Ligue para o  serviço 188 do Centro de Valorização da Vida ( CVV). Voluntários estão à sua disposição para escutar o seu problema e oferecer o acolhimento e a ajuda que você precisa. O serviço é gratuito e funciona todos os dias da semana, 24 h por dia.

 

Quer saber mais sobre o assunto?

Leia a Cartilha do CVV  “Suicídio: Saber, agir e prevenir”

 


Por: Comunicação/Postal Saúde

Fontes:
Setembro Amarelo.org
Centro de Valorização da Vida (CVV)
O Globo
TJDFT