página principal > O que você precisa saber antes de colocar lente de contato nos dentes?

O que você precisa saber antes de colocar lente de contato nos dentes?

Quando uma pessoa famosa aparece com um novo sorriso do dia para a noite, a primeira coisa que vem à mente é que ela colocou lente de contato nos dentes. O procedimento tem se popularizado cada vez mais, não só entre as celebridades, e a procura nos consultórios odontológicos é principalmente pela estética.

As lentes de contato funcionam como unhas postiças. Elas são lâminas muito finas colocadas sobre a face dos dentes, dando o aspecto de clareamento do sorriso e mascarando alguma imperfeição ou mancha. Ainda que seja uma solução rápida para a insatisfação estética, pode causar problemas graves se não for feita adequadamente.

Quando a lente de contato nos dentes é indicada?

As lentes de contato são indicadas para:

– pessoas com certa desarmonia no formato dos dentes (por exemplo, quando são muito finos ou quando há um grande espaço entre eles);

– pessoas que já sofreram algum trauma que exija restauração, como um dente quebrado ou lascado;

– pessoas que querem corrigir a cor e esconder manchas no esmalte dos dentes.

Estas últimas, apesar de serem as que mais aparecem nos consultórios, precisam verificar se existem outras opções mais simples capazes de resolver a queixa.

“Já vieram pacientes querendo embranquecer os dentes sem nunca ter tentado um clareamento antes. Às vezes, só isso já resolve”, explica a dentista Karina Moreno, especialista em estética e prótese dentária.

Por outro lado, a especialista ressalta que as lentes de contato não são indicadas para:

– crianças e adolescentes que ainda estão em processo de formação dentária;
– pessoas com uma grande discrepância na posição dos dentes (é preciso primeiro corrigi-los para depois colocar as lentes);
– pessoas com bruxismo severo (as lentes podem quebrar ou se soltar).

Tipos de lente de contato para os dentes

A colocação das lentes exige um pequeno desgaste na estrutura dos dentes para encaixá-las perfeitamente. Uma vez colocadas, as lentes não podem ser removidas, apenas substituídas por novas. Pensando nisso, existem dois tipos de lentes — cada um com suas vantagens e desvantagens.

Lentes de resina

O grande benefício das lentes de resina é que, desde que os dentes estejam na posição correta, não é necessário desgastá-los. Também é possível fazer acréscimos pontuais, sem cobrir todo o dente.

Porém, elas não possuem estabilidade de cor por muito tempo. Estima-se que durem por volta de oito anos com a cor estável e depois comecem a escurecer devido à absorção do corante de bebidas e alimentos. Após esse período, é preciso trocar as lentes.

Lentes de porcelana

As lentes de porcelana, por sua vez, exigem um desgaste nos dentes para encaixar de forma adequada e não dar a impressão de que a arcada dentária está saltando para fora. Esse modelo tem uma espessura que vai de 0,3 a 0,6 milímetros e a resistência semelhante a de um metal.

Nas lentes de porcelana, a cor é sempre a mesma. O que pode escurecer é o cimento, ou seja, a cola utilizada para grudá-las nos dentes. Por isso, é preciso que o paciente vá anualmente ao dentista para realizar o polimento, a fim de evitar o acúmulo de corante nas margens.

Cuidados em relação às lentes de contato nos dentes

Apesar de os modelos de lentes estarem cada vez mais modernos, é preciso ter cuidado na hora de colocá-las. Provavelmente você já deve ter visto celebridades que, após colocarem lentes, ficaram com um sorriso estranho, como se os dentes não fossem reais ou estivessem saindo da boca. Essas são algumas das várias consequências da má colocação das lentes.

Dentes saltando para fora

Geralmente, isso acontece quando os dentes não estão na posição correta e exigem um desgaste muito grande. “Se a pessoa tem os quatro dentes anteriores mais para dentro e os caninos para fora, eu precisaria desgastar muito os caninos até eles chegarem na posição dos anteriores e permitir a colocação da lente”, explica a dentista.

Para evitar esse desgaste e atingir o resultado esperado, é fundamental corrigir a posição dentária antes de fazer o procedimento.

Problemas na gengiva

E quando o desgaste não é feito da forma correta, principalmente na região que liga o dente à gengiva, a lente pode ficar saltada, acumulando placa e restos de alimento no local.

“Eu recebo bastantes pacientes que colocaram as lentes sem o preparo ideal e reclamam que a gengiva nunca mais parou de sangrar em alguns lugares. Aí você vai ver e as lentes não estão de acordo com a anatomia do dente. Com o tempo, o acúmulo de alimentos vai causar inflamação e gengivite, não tem jeito”, afirma Karina.

Má oclusão e problemas na ATM

Além disso, quando elas são colocadas sem corrigir a posição dos dentes, o paciente continua com má oclusão (mordida errada). Como consequência, ele pode desenvolver problemas na ATM, a articulação temporomandibular, forçando a mandíbula.

“Quando a ATM se desgasta, ela fica com furinhos. Aí a gente começa a ouvir como se fosse uma areia perto do ouvido, começa a dar estalos quando abre e fecha a boca e a ter dores de cabeça constantes”, elenca a especialista.

Desgaste excessivo

Por outro lado, o desgaste da colocação e manutenção das lentes de contato, ainda que mínimo, é necessário. Se feito sem cautela, o dente pode acabar perdendo estrutura.

“Esse limite entre o dente e a lente é muito delicado. Pode acontecer da broca tocar no dente que está por baixo. Se o profissional não tomar cuidado, a cada troca, esse desgaste vai aumentando. Isso pode dar muita sensibilidade e precisar até de um tratamento de canal”, diz a dra. Karina.

Como escolher o melhor profissional para colocar lentes de contato nos dentes?

A atenção do profissional faz toda a diferença. De acordo com a especialista, a dica é buscar dentistas que, antes de oferecer as lentes como a solução dos problemas:

-olhem o paciente como um todo;
-vejam se a mordida está correta;
-analisem se não há problemas na gengiva;
-estejam sempre atualizados com as técnicas odontológicas mais recentes.

“O dente é uma coisa que se você perder estrutura, não recupera mais. Se eu desgastar muito um dente, eu chego ao canal. E aí eu vou ter que tratar canal de um dente que, às vezes, não tinha uma única restauração. Tudo isso só para colocar uma lente por cima”, alerta a dentista. (Beatriz Zolin/Portal Drauzio Varella).


Fonte: Portal Drauzio Varella
Foto: Banco de imagens 123RF