página principal > Surto de dengue | Postal Saúde orienta beneficiários sobre como se proteger

Surto de dengue | Postal Saúde orienta beneficiários sobre como se proteger

O Ministério da Saúde alerta que os casos de dengue no Brasil podem chegar a 5 milhões em 2024, segundo projeções feitas em parceria com a Fiocruz.  Neste ano, o país registrou 217.481 casos prováveis da doença.  Somente em janeiro deste ano foram registradas 15 mortes em todo o país. Três estados já decretaram emergência de saúde em razão da doença: Acre, Minas Gerais e Distrito Federal.

O cenário preocupa; e o governo federal anunciou uma campanha de vacinação contra a dengue, com previsão para o início de fevereiro. Segundo o Ministério da Saúde, 16 estados e o Distrito Federal têm municípios que preenchem os requisitos para o início da vacinação.

Serão vacinadas as crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, faixa etária que concentra maior número de hospitalização por dengue – 16,4 mil de janeiro de 2019 a novembro de 2023, depois das pessoas idosas, grupo para o qual a vacina não foi autorizada pela Anvisa.  O esquema vacinal será composto por duas doses, com intervalo de três meses entre elas.

Transmissão 

O vírus dengue (DENV) é um arbovírus transmitido pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti e possui quatro sorotipos diferentes (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4).

O acúmulo de água parada contribui para a proliferação do mosquito e, consequentemente, maior disseminação da doença.

O período do ano com maior transmissão da doença ocorre nos meses mais chuvosos de cada região, geralmente de novembro a maio.

Como se prevenir   

A equipe do serviço de  Atenção Primária à Saúde – Estratégia Saúde & Família alerta os beneficiários para a importância de se proteger contra a dengue. Os profissionais destacam que é importante evitar água parada todos os dias, pois os ovos do mosquito podem sobreviver por um ano no ambiente.

Confira as orientações:

1. Elimine locais de reprodução do mosquito: Verifique e limpe regularmente os recipientes que podem acumular água parada, como vasos de plantas, pneus velhos, garrafas vazias, calhas entupidas, entre outros. Mantenha as lixeiras limpas e tampadas.

2. Use repelentes: Aplique repelentes de insetos, especialmente durante o amanhecer e o entardecer, quando os mosquitos Aedes aegypti estão mais ativos, certifique-se de seguir as instruções de uso do produto.

3. Vista roupas adequadas: Ao passar tempo ao ar livre em áreas propensas à dengue, use roupas de manga longa, calças compridas e calçados fechados para reduzir a exposição da pele.

4. Instale telas em janelas e portas: Mantenha portas e janelas protegidas com telas para impedir a entrada de mosquitos em casa.

5. Evite acumular água parada em plantas: Evite o acúmulo de água em pratos de vasos de plantas, substituindo a água regularmente.

6. Cuidado com os sintomas: Esteja ciente dos sintomas da dengue, como febre alta, dores no corpo, dor de cabeça e manchas na pele. Procure seu médico referência imediatamente se suspeitar que você ou alguém próximo esteja com dengue.

7. Tratamento adequado: Beba bastante líquido, descanse e tome medicamentos para reduzir a febre, mas use medicamento apenas com prescrição médica.

 

Sintomas

 Os principais sintomas da dengue são:

  • Febre alta > 38°C;
  • Dor no corpo e articulações;
  • Dor atrás dos olhos;
  • Mal-estar;
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas no corpo.

No entanto, a infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), apresentar quadro leve, sinais de alarme e de gravidade.

 

Sinais de alarme  

Os sinais de alarme da dengue são caracterizados principalmente por:

  • Dor abdominal intensa e contínua;
  • Vômitos persistentes;
  • Acúmulo de líquidos (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico);
  • Queda da pressão arterial ao mudar de posição após 3 minutos de pé (hipotensão postural) e/ou
    sensação de perda dos sentidos e da força muscular,  mas sem perda da consciência (lipotímia);
  • Letargia e/ou irritabilidade;
  • Aumento do fígado ( Hepatomegalia maior do que 2cm abaixo do rebordo costal)
  • Sangramento de mucosa;
  • Aumento progressivo de glóbulos vermelho no sangue (hematócrito).

Se você, beneficiário, apresenta sintomas da dengue, não espere!

Entre em contato com a equipe da Estratégia Saúde e Família de sua região.

Clique no link para saber mais:

Atenção Primária à Saúde – Estratégia Saúde & Família 

A prevenção é fundamental para combater a dengue!


Fontes:
Estratégia Saúde & Família da Postal Saúde
Ministério da Saúde
Jornal da USP
Correio Braziliense

Foto: Divulgação