página principal > Dicas da Postal Saúde

Conheça três importantes campanhas de conscientização que marcam o mês de março

É hora de unir forças e disseminar informações para combater a endometriose, o câncer colorretal e o câncer de colo do útero

6 de março de 2024 - Atualizado em 6 de março de 2024

 

Nesse mês de março, as cores amarelo, azul-marinho e lilás ganham destaque no calendário de saúde, representando importantes campanhas de prevenção de doenças que afetam milhares de pessoas em todo o mundo: a endometriose, o câncer colorretal e o câncer de colo do útero.

A Postal Saúde apoia e participa ativamente das campanhas de conscientização sobre a importância da prevenção de doenças. Confira as informações que preparamos para este mês:

Março Lilás – Prevenção do câncer de colo do útero

Também conhecido como câncer cervical, o câncer de colo do útero é causado pela infecção persistente do vírus do HPV, o Papilomavírus Humano.  O HPV é a infecção sexualmente transmissível mais comum, sendo na maioria das pessoas infectadas assintomática, mas quando desperta sintomas, pode provocar o surgimento de verrugas genitais e coceira.

Principais sintomas:

– Dor abdominal associada a problemas intestinais e urinários;

– Sangramento vaginal;

– Sangramento após relação sexual;

– Secreções vaginais anormais;

– Menstruação irregular;

– Fadiga;

– Perda de peso sem motivo aparente;

– Náuseas.

Tratamento:

Entre os tratamentos mais comuns para o câncer do colo do útero estão a cirurgia e a radioterapia. O tipo de tratamento dependerá do estágio da doença, do tamanho do tumor e de fatores pessoais, como idade e desejo de preservação da fertilidade.

Como prevenir:

A principal forma de prevenir o câncer de colo do útero é através do exame preventivo Papanicolau, que permite a coleta de células do colo do útero e que mostram se há alguma infecção ou variação nesses tecidos. O exame é simples e dura poucos minutos. Deve ser feito por todas as mulheres com idade com 25 anos que possuem vida sexual ativa, em intervalos de três anos.

Quando a mulher possui fatores de risco para a doença, pode ser solicitado uma frequência menor entre um exame e outro. Esse exame ajuda a identificar a infecção por HPV e outras possíveis complicações que possam levar ao desenvolvimento do câncer de colo do útero.

Além dos exames, a mulher também pode se prevenir recebendo a vacina contra o vírus HPV. No entanto, é importante reforçar que a vacina não dispensa a necessidade dos exames, pois não protege a mulher de todos os tipos de vírus do HPV. O uso de preservativos também deve ser uma medida preventiva contra esse tipo de vírus, prevenindo também outras doenças sexualmente transmissíveis.

Saiba mais: HPV e câncer de colo do útero

Março Amarelo – Detecção precoce da endometriose

Endometriose é uma modificação no funcionamento normal do organismo em que as células do tecido que reveste o útero (endométrio), em vez de serem expulsas durante a menstruação, movimentam-se no sentido oposto e caem nos ovários ou na cavidade abdominal, onde voltam a se multiplicar e a sangrar. As causas da doença ainda não estão bem estabelecidas.

Principais sintomas:

– Dor em forma de cólica durante o período menstrual que pode incapacitar as mulheres de exercerem suas atividades habituais;

– Dor durante as relações sexuais;

– Dor e sangramento ao urinar e evacuar, especialmente durante a menstruação;

– Fadiga;

– Diarreia;

– Dificuldade de engravidar. A infertilidade está presente em cerca de 40% das mulheres com endometriose.

Tratamento:

 A endometriose é uma doença crônica que regride espontaneamente com a menopausa, em razão da queda na produção dos hormônios femininos e fim das menstruações. Mulheres mais jovens podem utilizar medicamentos que suspendem a menstruação; lesões maiores de endometriose, em geral, devem ser retiradas cirurgicamente. Quando a mulher já teve os filhos que desejava, a remoção dos ovários e do útero pode ser uma alternativa de tratamento.

Como prevenir:

Como a endometriose é de difícil diagnóstico, vale reforçar a importância das consultas regulares ao ginecologista como forma de detecção precoce da doença.

Saiba maisEndometriose

Março Azul-marinho – Prevenção do câncer colorretal

O câncer colorretal é uma das principais causas de morte por câncer em todo o mundo, mas pode ser prevenido com medidas simples, como a realização de exames de rastreamento regulares. A conscientização sobre os fatores de risco, os sintomas e a importância da detecção precoce do câncer colorretal é fundamental para salvar vidas e promover a saúde intestinal.

Principais sintomas:

Os sinais e sintomas mais comuns de câncer colorretal são:

– Presença de sangue nas fezes;

– Dor e cólica abdominal frequente com mais de 30 dias de duração;

– Alteração no ritmo intestinal de início recente – quando um indivíduo que tinha o funcionamento intestinal normal passa a ter diarreia ou constipação;

– Emagrecimento rápido e não intencional;

– Anemia;

– Cansaço e fraqueza;

– Sensação de evacuação incompleta.

Tratamento:

Existem várias maneiras de tratar o câncer colorretal. O tratamento pode ser feito com cirurgia, radioterapia, quimioterapia, imunoterapia, entre outros, a depender do tipo e do estágio da doença.

Como prevenir:

Existem algumas medidas que você pode tomar para evitar o surgimento de câncer colorretal:

– Pratique exercícios físicos: A prática regular de atividade física melhora o corpo como um todo, proporcionando uma melhora significativa da imunidade. A atividade física ajuda a regular os movimentos intestinais, o que previne o câncer. O recomendável para adultos e idosos é realizar pelo menos 150 minutos de exercícios na semana;

– Mantenha o peso adequado: O peso saudável é importante para manter  a saúde em dia: reduz o rsico de diabetes, previne doenças cardiovasculares e aumenta a disposição, entre outros benefícios.

– Evite carnes processadas, como salsicha, linguiça, bacon, presunto, salame, mortadela e peito de peru. Desde 2018, a carne processada está na lista da Organização Mundial da Saúde (OMS) dos alimentos considerados cancerígenos.

– Tenha uma alimentação saudável. A alimentação saudável inclui a ingestão de alimentos in natura e minimamente processados, como frutas, legumes, cereais integrais, leguminosas, grãos e sementes. Isso garante um padrão de alimentação rico em fibras, que, além de promover o bom funcionamento do intestino, ainda ajuda no controle de peso corporal.

Beba pelo menos dois litros (seis a oito copos) de água por dia: A água é o elemento que constitui todas as nossas células. Ela ajuda o sangue a transportar os nutrientes  e exerce várias outras funções, garantindo o funcionamento de todo o corpo.

Não fume. O cigarro possui mais de 400 substâncias cancerígenas e seu uso está associado a diversos tipos de câncer, entre eles o câncer colorretal.

Saiba mais: Câncer colorretal

 

Conte com a Postal Saúde

E se você precisar de profissionais para cuidar da sua saúde, a Operadora  oferece uma ampla rede credenciada, além do serviço de Atenção Primária à Saúde (APS) – Estratégia Saúde & Família, em funcionamento na maioria das capitais brasileiras.

Uma das vantagens para o beneficiário de participar da APS é que os serviços realizados no âmbito da Estratégia Saúde & Família são isentos de coparticipação.

Segundo a Organização Panamericana de Saúde (OPAS), a Atenção Primária à Saúde pode resolver de 80% a 90% das necessidades de saúde de um indivíduo ao longo da vida.

 

Clique aqui para conhecer a Atenção Primária à Saúde – Estratégia Saúde & Família 


Fontes:

Biblioteca Virtual do Ministério da Saúde

Organização Pan-americana de Saúde (OPAS)

Hospital Albert Einstein

Foto: Banco de imagens Depositphotos