página principal > Notícias - 4

Notícias sobre a Covid-19: não caia em fake news

Ação da Operadora desmente mais notícias falsas que têm se espalhado pela internet

27 de abril de 2020 - Atualizado em 26 de fevereiro de 2021

Dando continuidade ao projeto de conscientização do público em relação às notícias sobre a pandemia, o Comitê Estratégico de Comunicação (COMEC) destacou mais uma série de notícias falsas que têm se espalhado nas redes sociais pelo Brasil.

O objetivo desta ação é fazer, com base em dados científicos e números oficiais, com que os cuidados continuem sendo tomados e não haja um relaxamento por parte da população, maior responsável pelas medidas de sucesso alcançadas até agora.



FALSO

O número de óbitos por causa da Covid-19 não caiu em São Paulo após auditoria do Ministério da Saúde. O ministério não faz a revisão dos dados enviados pelas secretarias estaduais e, além disso, além disso, a quantidade de óbitos em São Paulo aumentou na semana passada, após uma queda entre os dias 17 e 20 de abril.

A publicação também mentiu quanto à veiculação dos números oficiais pela Rede Globo, supostamente com a intenção de esconder uma queda após a auditoria. Os dados atualizados de mortes pelo novo coronavírus foram citados em todas as edições do Jornal Nacional entre os dias 17 (posse do ministro Nelson Teich) e 23 de abril (data da investigação realizada pela Agência Aos Fatos).

Já a abertura das atividades comerciais é verdadeira em alguns estados e municípios. No entanto, não ela não foi anunciada por todos os estados e há localidades em que condições especiais devem ser respeitadas para que haja uma abertura gradual.

O conteúdo completo da investigação das Agência Aos Fatos e Lupa pode ser conferido em: https://aosfatos.org/noticias/e-falso-que-obitos-p… e https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2020/04/24/ver…


FALSO

Máscaras de proteção importadas da China não estão infectadas com o novo coronavírus. O próprio Ministério da Saúde, responsável pela importação do material, negou o fato por meio da sua assessoria.

A afirmação da publicação contraria as evidências científicas de que o vírus não sobrevive tantos dias em superfícies inanimadas. As fontes dos estudos são o CDC (Center for Disease Control) e o The New England Journal of Medicine, dos Estados Unidos, além do Instituto de Química da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Além disso, esse material não é voltado para a população. A nota publicada pelo Ministério da Saúde no dia 8 de abril indica a importação de 240 mil máscaras N95 são para a proteção de profissionais de saúde durante o atendimento a pacientes com Covid-19.

O conteúdo completo da investigação das Agência Aos Fatos pode ser conferido em: https://aosfatos.org/noticias/e-falso-que-mascaras…


FALSO

A quantidade de novos casos da Covid-19, infelizmente, não está em declínio em todo o mundo. O texto divulgado no Facebook foi publicado em 21 de abril, quando foram registrados 83.596 novos casos da doença pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – no dia anterior, eram 72.397.

Ao longo do mês de abril, até o dia 20, houve uma oscilação na detecção de novos casos, mas insuficientes para apontar para uma tendência de queda.

O número de mortes decorrentes da Covid-19, sim, caiu entre 17 e 21 de abril. No dia 21 foram 5.119 óbitos, contra 5.263 do dia anterior. No entanto, novamente, o período observado é muito curto para indicar uma tendência de queda – no dia 22, por exemplo, a quantidade saltou para 6.061.

Outro equívoco é que os casos de cura ainda não são maiores que os novos casos. No continente africano, ao contrário do que diz a publicação, as novas detecções ainda estão crescendo diariamente.

Já na Índia, há uma oscilação nos índices de novos casos e a política de testes ainda está mudando. Lá, inclusive, foi necessário um decreto criando uma sentença de prisão para casos de ataques a médicos ou profissionais de saúde, após diversos casos de agressões após diagnósticos positivos para a doença.

O conteúdo completo da investigação das Agência Lupa pode ser conferido em: https://aosfatos.org/noticias/e-falso-que-o-brasil…. Sobre o decreto do governo indiano para proteger os profissionais de saúde de ataques da população, acesse o site da rádio francesa RFI: http://www.rfi.fr/br/mundo/20200423-covid-19-%C3%A…


FALSO

Apesar de utilizar dados reais, publicação se equivoca ao dizer que o Brasil lidera o ranking mundial em países com maior índice de pessoas curadas da Covid-19. Isso porque é impossível comparar países com quantidades distintas de testes realizados na população.

Como o Brasil tem adotado apenas testes de detecção em pessoas com sintomas da doença ou já em estado grave, há uma subnotificação dos casos. Isso leva a distorções na comparação com outros países (que adotam critérios diferentes para testar a população) e no próprio número de recuperações.

Os dados utilizados são do dia 20 de abril e desconsideram também o início da infecção local pelo novo coronavírus em cada país. Na Alemanha, o total de casos era de 146.653 e o de recuperações era 91.500 (62%). Já no Irã, eram 83.505 casos registrados e 59.273 recuperações (70%). Enquanto isso, na China, eram 82.747 (93%) – naturalmente, todos os percentuais são maiores do que o do Brasil, uma vez que as contaminações por lá começaram antes.

O conteúdo completo da investigação das Agência Aos Fatos pode ser conferido em: https://aosfatos.org/noticias/e-falso-que-o-brasil…


(…) Eu, como trabalho em UPA, estou vendo que, nessa semana, os casos de coronavírus vão disparar. Mas vai disparar não é porque é verdade não. Agora eles botaram no sistema da gente, quando a gente atende alguém, com qualquer coisa… Por exemplo, eu atendi uma queimadura. Mal você acaba de atender, quando você vai fechar o sistema já sai assim, ‘Coronavírus. ‘Sim’ ou ‘Não”, para você apertar no Sim ou no Não. Aí, quer dizer, mas não tem nada a ver. Não atendeu nada de sintoma de coronavírus e também mesmo que você atender sintoma não fez exame nenhum de coronavírus. Aí, se você ficar na dúvida, vai apertar o Sim. A maioria vai apertar Sim. Aí eu apertei Não, porque era queimadura, deu Sim. Então com certeza como já está instalado aí em todo sistema de saúde, pelo menos no município, no estado eu não sei, com certeza vai aumentar o número de casos. Mas aumentar em razão desse sistema aí que botaram. Não que é na realidade é coronavírus. (…) Então fica antenado aí porque realmente vai disparar, mas porque colocaram esse sistema aí. A gente está sendo obrigado a diagnosticar como coronavírus

Descrição de um áudio, que não será divulgado para inibir o compartilhamento do conteúdo falso.

É falso que o sistema das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) do Rio de Janeiro induz os funcionários a registrarem casos de Covid-19. As desinformações estão presentes em um áudio supostamente gravado por uma funcionária de uma UPA do estado.

Nas unidades administradas pelo governo estadual, existe uma triagem na qual o paciente registra se está com suspeita ou não de ter sido contaminado com o novo coronavírus. Esta etapa é feita apenas para isolar os casos suspeitos dos pacientes comuns, a fim de evitar eventuais contaminações. O diagnóstico só é feito após a consulta médica, ou seja, apenas passa a constar no sistema após os resultados dos testes de detecção da doença.

Consulte a investigação completa realizada pela Agência Lupa para saber como funciona também o registro de casos de Covid-19 nas UPAs municipais do Rio de Janeiro, que possuem um sistema próprio e diferente do que consta no áudio: https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2020/04/23/ver…


O conteúdo que o Comitê Estratégico de Comunicação (COMEC) vai passar a publicar periodicamente é baseado em estudos de instituições de ensino reconhecidas internacionalmente, agências checagem de fatos (registradas pelo International Fact-Checking Network) e veículos tradicionais de imprensa que apresentem as fontes das informações transmitidas.

Além dos valores da Postal Saúde (qualidade de serviços; compromisso e respeito com os Beneficiários; ética e transparência nos negócios e responsabilidade pelos resultados), também existem os princípios jornalísticos e o compromisso com a verdade, valorizando as fontes oficiais e orientando a população da melhor forma para o exercício da sua cidadania.